GASTRONOMIA E CULTURA

Seasoning Steak
Rolinhos de abobrinha
Blini de caviar
Restaurant Party Celebration
Enfeite de vegetariano
Pudding
amostragem do vinho
pão Tableau
 

GASTRONOMIA EMOCIONAL

Viajar pelo Brasil e pelo mundo é bom e prazeroso e geralmente revela muito sobre nós. Natural confronto entre diversidades, pessoas, culturas, adequação de costumes e hábitos diversos.

Mais que avançar em direção ao desconhecido viajar exige de nós arriscar-se, adaptar-se, acrescentar-se, enfim, expandir horizontes.

Quando adentramos em outros países, tocamos o que lhes é de mais valioso: sua gente, seus usos e costumes, suas leis e a sua tradição.

Com igual equivalência nos são apresentados os mais variados Restaurantes, alguns preservados secularmente e valorados em seus detalhes, desde sua remota inauguração.

Nestes estabelecimentos a cultura local e o desenvolvimento cultural nos são revelados através da evolução de sua gastronomia, seja pela fidelização aos costumes regionais, pela oferta alimentícia local ou pela tradição das personalidade de seus Chefes gourmets.

Portanto, a arte da gastronomia profissional tem o poder de preservar a história local ou a história de uma sociedade em diferentes culturas,  passíveis todas de serem revisitadas através dos tempos. 

Valorando a competência desta arte no preparo dos alimentos, acrescentamos a delicadeza da Gastronomia Emocional que constitui-se da magia que a culinária de qualidade tem de despertar, através dos nossos sentidos, nossas emoções ou nossa  memória afetiva sensibilizando e renovando sempre algo bom em nós.

 

RESTAURANTES PARA SE CONHECER

                        BRASIL

                                                             CAMPINAS | SÃO PAULO

. VILA PARAÍSO

R. Dr. Heitor Penteado, 1716 

Joaquim Egídio

(19) 3298-6913  f

www.restaurantevilaparaiso.com.br

. POBRE JUAN

Rod. Dom Pedro I, 53 - l52 

Jardim Madalena

Galleria Shopping 

(19) 3199-0265       f

www.pobrejuan.com.br/restaurante/campinas

   

                                                     HOLAMBRA | SÃO PAULO

. MARTIN HOLANDESA

Rua Doria Vasconcelos, nº 144

(19) 3802-1295           f

www.martinholandesa.com.br

                                                         SÃO PAULO | SÃO PAULO

. VICOLO NOSTRO

Rua Jataituba, Nº 29  

Cidade Monções

(11) 5561-5287           f

www.vicolonostro.com.br

. PRAÇA SÃO LOURENÇO

R. Casa do Ator, 608

Vila Olímpia

(11) 3053-9300          f

www.pracasaolourenco.com.br

                                                             CUIABÁ | MATO GROSSO

TALAVERA

Avenida José Rodrigues Prado, 40

Santa Rosa

www.talaverabar.com.br       f

. LÉLIS

R. Mal. Mascarenhas de Moraes, 36

Duque de Caxias II

(65) 3322-9195(65)99981

www.lelispeixaria.com.br      f

                                          CHAPADA DOS GUIMARÃES | MATO GROSSO

. MORRO DOS VENTOS MIRANTE

Rodovia MT 251, KM 01, S/N 

Moro dos Ventos

(65) 3301-1030 |  (65) 99971-6464

www.morrodosventos.com.br

                         MADRI | ESPANHA

. LA MANZANA

Paseo de la Castellana, 57

Tel (+34) 912 108 800

Fax +34 912 108 899

Reservas: 91 210 88 12

lamanzana@hesperia-madrid.com

www.hesperia-madrid.com/restaurante-la-manzana

. SAINT JAMES

C/ Juan Bravo, 26

Reservas (+34) 915 75 60 10

www.juanbravo@restaurantestjames.com

                             LISBOA | PORTUGAL

. O POLEIRO

Rua de Entrecampos, 30 A

Reservas: 217 976 265

www.opoleiro.com

. O CANIÇO   

Aldeamento da Prainha, Praia dos 3 Irmãos, Alvor,

8500-072 Portimão

Reservas: +351 282  458 503

www.canicorestaurante.com/pt

                         PARIS | FRANÇA

. BEL CANTO | LES DINERS LYRICS

72, Quai de l'Hôtel de Ville
Tél : 0033 (0)1 42 78 30 18

Fax : 0033 (0)1 42 78 30 28
www.lebelcanto.com

. 58

Champ de Mars - Torre Eiffel

France : 0825 566 662 

L’étranger : +33 (0) 176 64 14 64

Reservas: +33 1 45 55 20 04

lafourchette.com

www.restaurants-toureiffel.com.fr

                                         LONDRES | INGLATERRA

. BEL CANTO | OPERA DINERS' CLUB

67  Bayswater Road

Hyde Park, London, W2 3LG, 020 7262 1678

www.belcantolondon.co.uk

.JAMIE OLIVER'S DINER PICCADILLY

19 - 23 Shaftesbury Ave

 London W 1 D

www.jamieoliver.com

 GASTRONOMIA - CURIOSIDADES

                        ORNAMENTAÇÃO DE PRATOS - FLORES COMESTÍVEIS

As flores emprestam sua cor, seu gosto e seu perfume à ornamentação dos pratos. Muito além do embelezamento e da valoração dos alimentos, certamente o uso por parte dos elaboradores  constitui uma sublime declaração de carinho e respeito aos que  consomem seus preparos. 

   

Para apreciadores de cardápios com decoração floral lembramos que necessário se faz escolher um bom local de preparo sob a orientação profissional de um bom Chefe, portanto, um bom Restaurante.

     

Como delicado alimento com valor nutricional específico, as flores dispensam uma dedicação maior para que sejam bem escolhidas, lavadas, manuseadas e armazenadas  para o consumo em geral.

   

Podendo serem consumidas em pratos doces e salgados, nem todas as flores são comestíveis e, em algumas, nem tudo que as constitui poderá ser utilizado. 

                                                                                                                                   Liz d'Ávila Ferreira

 

OLEAGINOSAS BRASILEIRAS - O GOSTINHO DO BRASIL

                                                              

                                                                                                                                      .   Castanha de Baru

                                                                                                                                      .   Castanha de Caju

                                                                                                                                      .   Castanha de Licuri

                                                                                                                                      .   Castanha do Pará

                                                                                                                                      .   Castanha de Pequi

                                                                                                                                      ......................................................

                                                                                                                                      .   Amendoim (leguminosa)

                                                                           

                                                                                                                                      .   Pinhão (semente)

CASTANHA DE BARU

Típica do Brasil, a castanha de baru tem sabor semelhante ao amendoim e apresenta uma grande concentração de ferro, ômega 6 e 9, alto teor de fibras e proteínas, além de magnésio, cálcio e zinco.

 

CASTANHA DE CAJU


Muito utilizada na culinária brasileira esta castanha é rica em ferro e fonte de minerais como cálcio, fósforo e sódio, e de gorduras insaturadas.

 

CASTANHA DE LICURI

Tem um sabor intenso semelhante ao coco e pode ser consumida torrada ou em forma de farinha, na preparação de doces, granola, leite ou óleo. Possui um alto teor de proteínas.

 

CASTANHA DO PARÁ


Típicas da Floresta Amazônica são muito saborosas sendo utilizadas em diversos pratos salgados e doces, elas possuem alta concentração de selênio, fósforo e potássio.

 

CASTANHA DE PEQUI

castanha de pequi fica dentro do caroço do fruto e ainda não é muito conhecida porque sua extração oferece certa dificuldade por conta dos espinhos do pequi. É bastante saborosa e é uma grande fonte de zinco e iodo, cálcio, ferro e manganês.

..............................................................................................................................................................................................................

 

 

AMENDOIM (leguminosa)

Muito apreciado no Brasil, o amendoim tem grande concentração de gorduras, fibras e proteínas, sendo consumidos cru, torrados, caramelizados, em pastas e manteiga.

 

PINHÃO (semente)

Versátil e saboroso, o pinhão também é conhecido como castanha do Paraná e está presente em muitas festas típicas brasileiras. O pinhão se  forma dentro  de  uma  pinha  fechada  que com o tempo vai-se abrindo até liberar como se fossem pétalas amadeiradas, o pinhão. Esta semente possui minerais como ferro, potássio, cálcio, magnésio e zinco.

                                                                                                                                         fonte: www.embrapa.br/florestas

.

 

VINHOS  "GASTRONÔMICOS"

WINE BAR A SE VISITAR

      BRASIL

                                                      CAMPINAS | SÃO PAULO

ADEGA ABADESCO

Av. José Bonifácio, nº 2120

(19) 3327.2370

www.abadesco.com.br    f

                                                BENTO GONÇALVES | RIO GRANDE DO SUL

.CASA VALDUGA
Via Trento, 2355 - Linha Leopoldina
Vale dos Vinhedos
Caixa Postal 579

Wine Tourism: +55 (54) 2105.3154    f
www.casavalduga.com.br/en/contato

  faleconosco@casavalduga.com.br

 

                                                                CUIABÁ | MATO GROSSO

.VINA BEBIDAS FINAS

Av. Miguel Sutil, 9300 

Santa Rosa 

Taste Lab - Shopping Estação Cuiabá

(65) 3046-8200       f

                                                                 MADRI | ESPANHA

. AZOTEA DEL CÍRCULO

Círculo de Bellas Artes

Calle del Marqués de Casa Riera, 2

info@azoteadelcirculo.com

www.azoteadelcirculo.com/reservas

                               LISBOA | PORTUGAL

. BA WINE BAR

Rua da Rosa, 107  

Bairro Alto

+351 21 346 1182     f

BY THE WINE JOSÉ MARIA DA FONSECA

Rua das Flores 41  

Chiado

+351 21 342 0319   f

bythewine@jmfonseca.pt

www.jmf.pt

                               PARIS | FRANÇA

 

. Ô CHATEAU

68, rue Jean Rousseau

1st arrdt

01 44 739 780    f

www.o-chateau.com

contact@o-chateau.com

LES CAVES DU LOUVRE

52, rue de L’Arbre Sec

1 st arrdt

01 44 281 311      f

www.cavesdulouvre.com

contact@cavesdulouvre.com

                  

O MUNDO DOS VINHOS NO ANDROID

"APPs" PARA APRECIADORES:

                                                      .  Wine Spectator Wineratings

                                                                  .   Wine Notes

                                                                  .   Vivino

                                                                   .  Taxa de Rolha

 

HARMONIZAÇÃO - QUEIJOS E VINHOS

     

 

A simplicidade e o aconchego de uma reunião para saborear queijos e vinhos é sempre agradável e constantemente relembrada por todos.

Não há nada  mais acolhedor e  amável  que apreciar  pão, queijo e vinho,  na presença de uma boa companhia ou em encontros com bons amigos.

Apresentamos um quadro prático de alguns queijos e suas harmonizações, para que este possa facilitar suas reuniões e que você possa acertar nas escolhas desta reunião, agradando a todos.  

HARMO QV OK.jpg

Servir o vinho na temperatura ambiente valora o sabor e é muito agradável. A tabela abaixo nos auxilia na arte de bem servi-lo.

 

clube da mesa 2.jpg

                                       Sociedade da Mesa Clube de Vinhos

 

 

 

O vinho em contato com o ar  inicia seu processo de oxidação, seja por estar aberto em consumo ou por má vedação da rolha. O aroma traduz a qualidade do vinho e certamente um vinho com aroma forte, semelhante ao odor de vinagre e amargor acentuado,  não é bom para ser consumido e com certeza oxidou. Não perdê-lo também é uma arte!

clube da mesa 3.jpg
clube do vinho 1.jpg
Título 5
Sociedade da Mesa Clube de Vinhos



 

QUEIJO DA GENTE DO JEITO QUE A GENTE GOSTA, UAI!

 

Cara(o) Leitora(or),

Quando pensamos em gula naturalmente ocorre a associação imediata de comer exageradamente e dificilmente a sutil consciência de despertamos para algo, a necessidade de uma revelação, um resgate, uma compensação, um reequilíbrio.

A atenção sobre nós faz com que uma percepção mais profunda traga à tona nossos anseios e do que estamos nos preenchendo para equilibrar a balança do nosso plano emocional.

Digamos que no momento estamos pensando em pequenos excessos sem exageros, na gula “reveladora”, na pequena gula do bem que aponta nossa descentralidade.

Salientamos a importância de permitir-se ir ao encontro da elaboração de pratos e alimentos significantes para você que possam, sem exageros, resgatar o equilíbrio emocional, momentaneamente ou definitivamente.

Gastronomia emocional é para nós uma reverência à magia do momento que ao saborear um alimento elaborado, seu registro emocional interior a(o) leve ao ponto de constituição da mais sublime afetividade, ou seja, sua memória afetiva.

A cozinha da avó tem gosto, a adolescência tem gosto,  as festas em família têm gostos, os almoços de mãe têm gostos, o jantar de noivado tem gosto, os nascimentos dos filhos têm gostos, as grandes decisões têm gostos.

Sim, a vida tem muitos gostos!

A gastronomia elaborada para provocar um mundo de sabores também desperta, equilibra, e por vezes cura, um mundo de  emoções.

​​

Bem-vindo! 

Em 2021 o BRASIL foi premiado com 57 medalhas no Mondial du Fromage et des Produits Laitiers de Tours, concurso mundial de queijos e laticínios na cidade de Tours, na França.

 

Organizado pela Guilde Internationale des Fromagers, Associação que congrega produtores de queijo de vários países, 46 países participaram e foram apresentados 900 queijos.

Produtores de Minas Gerais, São Paulo, Pará, Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná concorreram às 331 medalhas e foram oferecidas  183 confecções brasileiras diferentes.

As conquistas brasileiras receberam 20% dos prêmios, com cinco superouros, onze ouros, 24 pratas e 17 bronzes. Especialmente os queijos da Serra da Canastra – Minas Gerais, se destacaram e agradaram o paladar dos franceses.

 

Queijos como: JP de João Teixeira, Campo Belo de Antônio Martins, Mandala 12 meses, Monto da Serra, Canastra Reserva do Ivaí, Canastra Serjão Maturado e Queijo Minas Artesanal Quilombo na Cachaça, estiveram entre os mais premiados.

 

 

 

 

 

No sudoeste de Minas, a região da Serra da Canastra é formada por um conjunto de serras que estão entre as cidades de São Roque de MinasVargem BonitaSacramentoSão João Batista do GlóriaDelfinópolis e Capitólio. O paredão que dá nome à região, a Serra da Canastra, corta especificamente São Roque de Minas, Vargem Bonita e Sacramento.

O clima, a altitude, os pastos nativos e as águas da Serra da Canastra dão a esse queijo um sabor único: forte, meio picante, denso e encorpado.

 

Desde maio de 2008, o Queijo Canastra é patrimônio cultural imaterial brasileiro, título concedido pelo IPHAN, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Diversas empresas de turismo de Minas Gerais têm oferecido o "turismo gastronômico" para que fazendas e fabricantes nacionais de queijos premiados, sejam  conhecidos pelos brasileiros também.  

Vale a pena conferir!

                                                                                                 

rota do sabor.jpg
EMATER MG.jpeg
EMATER 2.jpeg
fotos:Emater MG
 

CULTURA

EM BUSCA DA GASTRONOMIA EMOCIONAL!

LEIS "TURÍSTICAS"

Lei “turística” é um termo utilizado para as legislações que os turistas passam a incorrer quando estão em trânsito em outros países, portanto, são leis locais publicadas que muitas vezes são desconhecidas pelos que estão em viagem de turismo.

       

As cidades de diversos países organizaram-se juridicamente para precaverem-se de transgressões sociais e  turísticas e utilizam diversas multas para tal.

       

Alguns exemplos:

Em Portugal quando o turista está no país e utiliza como transporte os ônibus rodoviários, alguns destes não param nas estradas. Em Caiscais é proibido pisar na grama, circular com animais de estimação na praia ou acampar.

Na Espanha, em Palma de Maiorca, é proibido sair da praia usando biquíni ou trajes de banho. Assim como, em Barcelona é proibido mulheres transitarem nas ruas da cidade de blusas curtas ou "tops" e homens sem camisa.

Na Itália, especificamente em Veneza, não  se alimentam pombos. Em Florença é proibido alimentar-se ao redor de Igrejas e Edifícios públicos e na cidade de Capri proíbem o uso de tamancos ou sapatos barulhentos nas ruas.

Na Coreia do Sul, talvez não incorra em multas, porém, a cultura tem por peculiaridades não oferecer gorjetas, deixar comida no prato às refeições, mostrar tatuagens em público, usar decotes exagerados deixando o colo feminino a descoberto, e entre outros hábitos, fixar o olhar sobre os nativos provocando desconforto.

Desta forma, assim acontece em vários outros países e sempre é muito bom o turista estar socialmente adequado para que sua diversão seja completa. Ao sair para viajar, procure se informar com seu guia de turismo ou agente de viagem.

MUSEUS

 

Visitar lugares preservados e Museus podem compor sempre uma boa viagem,  porém,  é interessante  que  estejamos  informados  sobre um conjunto de aspectos que compõem  estas visitações.

Lembremos que além de conhecer lugares, pessoas e fazer amigos, deixamos também um pouco de nós e da cultura de nosso país nesta grande troca de presenças e valores.

                                                             

                                   

                                                                ETIQUETA PARA VISITAÇÕES 

 

 1.    Não  grite  chamando  amigos  ou dando  gargalhadas e  não  corra  apontando obras. Diversas pessoas 

        estão silenciosas e concentradas porque desejam observar solitariamente as obras de arte.

 

 2.    Evite passar na frente de câmeras ou filmadoras de terceiros, quando permitido seu  uso.

 3.    Leia  antecipadamente  as  mais  diversas orientações apresentadas no local.

 

 4.    Baixe os aplicativos oferecidos pelo Museu aos turistas, eles auxiliam sempre.  

 

 5.    Não utilize elevadores reservados ou preferenciais, quando oferecidos ao público restrito

 

6.    Não  tenha  pressa  nem  afaste os  demais visitantes   disputando  melhores  espaços; obras  de   arte 

       pressupõem calma e observância.

 

7.   Nenhum  turista  ou nacionalidade tem prioridade, todos devem respeitar-se para  alcançar  o  mesmo             objetivo, em convívio aprazível.

 

8.    Quando  fotografar  esteja  atento às pessoas,  obras,  avisos  ou  esculturas que possam estar às  suas

       costas. Todo movimento requer  atenção, cautela e tranquilidade.

 

9.     Respeitar as proibições do local.

10.    Manter silêncio sempre.

11.    Não parar conversando distraidamente em frente às obras impedindo a visibilidade das mesmas.

12. Não  incomodar  os  visitantes  que  se  atêm  absortos  perante  uma   pintura,  peça  ou  escultura,  eles  

       necessitam desta postura de quietude para contemplar a obra e captar o desejo criativo do  autor.

13.  Os  bancos  ou  cadeiras  localizados próximos as obras não são utilizados   para  lanchar, trocar crianças 

      pequenas ou longo descanso. Estes  são colocados propositadamente para a observação,  por um tempo  

      maior, das obras de renomada fama e maior procura. 

14. Procure  falar a língua do país ou  a  língua  de  maior  expressão comercial, para que  atendimentos sejam

      agilizados não  interferindo na circulação dos demais.

15. Não reclame com atendentes ou outros visitantes na língua pátria, tendo a impressão que não está sendo       compreendido, para que desafetos ou  constrangimentos não ocorram.

16. Organize  seu  tempo  de  visitação  e  volte  diversas  vezes  ao  mesmo  local.  Não  convém  utilizar   as 

      cadeiras dos cafés e escadarias para dormir.

17. Crianças   devem   estar  acompanhadas  e  manter  igual  silêncio.  Jovens   estudantes  locais  também   

     aprendem “in loco” sobre a História da Arte.

18. Utilize os recursos oferecidos no local visitado (guias de visita, guia  fones, mapas, painéis, etc.). No caso

     dos guias fones, informe-se  sobre  todo  o funcionamento tecnológico  dos mesmos   com  o atendente

     no  balcão  de  retirada  antes de iniciar sua visita, para que não se perca tempo da visitação  aprendendo       sobre  o  uso do  material  oferecido  ou  ocorra  desorientação durante seu percurso.

     

19. Nas  visitações  em   grupos   siga   seu   guia,  acompanhando  seu  grupo, e no caso  de distanciamento,

      avise  o  responsável do grupo

    

20. Respeite os encordoamentos e delimitações.

 

21. Dúvidas,  curiosidades  e  informações  sobre as obras, utilizar os  funcionários treinados, os  fones mapas

      e os responsáveis pela sala.

22. Ser educado e paciente com outros turistas e principalmente com pessoas locais é aguardado sempre;

       o  país de origem de cada visitante  está constantemente em evidência.

                                                                                                                                                                Liz d'Ávila Ferreira  

MUSEUS DE COMIDAS E BEBIDAS


Alimentarium Vevey, Suíça

Depois que a sede da Nestlé deixou para trás este grande edifício neoclássico, em 1979, o prédio de calcário amarelo-claro permaneceu vazio até 1985, quando a empresa abriu ali o Alimentarium, que alega ser o primeiro museu sobre comida do mundo. O Alimentarium fica no Lago Genebra e o jardim - cujos vegetais e ervas são usados pelos chefs do museu - se debruça preguiçoso sobre as águas. Por meio de exposições interativas, a instalação permanente do Alimentarium analisa de forma ampla o que é comida, o que é consumido ao redor do mundo, a cadeia alimentar do campo à mesa e como o que você escolhe para comer afeta a saúde global. Exposições temporárias como “Beurk! Yuck! Igitt!” [onomatopeias inglesas para nojo] trazem um olhar despretensioso para os “alimentos que amamos odiar”. Jogos, workshops e aulas de culinária tornam este um espaço acolhedor para as crianças.

 

Cité du Vin Bordeaux, França

Em uma edificação reluzente e serpenteante, ao norte de Bordeaux, está este templo do vinho, onde telas sensíveis ao toque e um guia de áudio sincronizado te conduzem para dentro do mundo vinícola. A França é conhecida mundialmente por sua tradição nessa área, e Bordeaux é a maior região produtora do país, mas a história do vinho começa a mais de 4.700 km de distância, no Cáucaso. Como as uvas chegaram ao Mediterrâneo e à Europa? Como o vinho é cultivado (e consumido) em todo o mundo, da Cidade do Cabo à Califórnia? O que você deve servir com o vinho Bordeaux que escolher? Descubra as respostas enquanto sobe até o oitavo andar, no deck de observação, para uma vista panorâmica da cidade de Bordeaux e uma deliciosa degustação de vinhos.


Cup Noodles Museum Osaka e Yokohama, Japão

Existe alimento processado mais icônico que Cup Noodles? Aprenda a história do ramen instantâneo e do inventor do Cup Noodles, Momofuku Ando (que dá nome ao império de restaurantes de David Chang) em um dos dois museus, em Osaka e Yokohama. Eles são incrivelmente interativos, com workshops em que você pode criar Cup Noodles personalizados – do sabor ao design do rótulo – e fazer seu próprio ramen instantâneo do zero. A praça de alimentação do museu, Night Bazaar, foi projetada para parecer e soar como uma feira gastronômica de ambulantes onde você pode provar macarrão de oito países, incluindo Itália, Coreia do Sul e Malásia. Este é um museu fantástico para crianças; além das oficinas, há um playground, Cup Noodles Park, onde elas podem fingir que trabalham em uma fábrica de macarrão.
 
 

Frietmuseum Bruges, Bélgica

As batatas são tão importantes para a culinária belga que, ao encarar um excedente de produção no início de 2020, a indústria Belgapom pediu aos belgas que comessem mais batatas para evitar o desperdício. Se porção dobrada de batatas fritas é seu tipo de dever cívico, visite o Frietmuseum em Bruges, o primeiro (e único) museu do mundo dedicado às fritas! O museu fica em um belo prédio gótico do final do século 14, em um dos edifícios mais antigos do centro histórico de Bruges listado pela Unesco. Conheça os 10 mil anos de história e a jornada da humilde batata, do Peru à Bélgica, saiba como as batatas fritas são feitas e o que faz das batatas fritas belgas (ou frieten) serem reconhecidas, e deguste algumas quentinhas, saindo direto da frigideira. Vá do salgado ao doce virando a esquina e fazendo uma parada no Choco-Story Brugge, um museu do chocolate criado pela mesma dupla de pai e filho do Frietsmuseum, Cédric e Eddy Van Belle.



Musei del Cibo Parma, Itália

Este conjunto de sete museus, fora da região central de Parma, celebra elementos essenciais da culinária italiana da região de Emília-Romanha: tomates, macarrão, o queijo Parmigiano-Reggiano, salame Felino, presunto de Parma (prosciutto), Culatello di Zibello (o primo menos conhecido do presunto de Parma) e vinho (a organização espera abrir um museu de cogumelos porcini no próximo ano). Todas as exposições do museu possuem o mesmo formato: história do produto, ferramentas usadas para cultivar/fazer/cozinhar, seu papel na arte e como é usado hoje. As seções de história fornecem informações divertidas: os tomates chegaram à Itália do Peru e do Equador em meados do século 16 por meio dos conquistadores espanhóis; vinho, tomate e salame foram os temas favoritos das pinturas de natureza morta; no século 15, uma peça de 18kg de Parmigiano-Reggiano exigia leite de até 50 vacas. Os museus da massa e do tomate estão juntos; os outros estão localizados ao sul e ao noroeste do centro da cidade. Não se preocupe se o azeite de oliva parecer injustiçado; não faz parte do Musei del Ceibo, mas a 15 minutos de carro do museu Parmesão há ainda um museu do azeite.

 

Southern Food & Beverage Museum Nova Orleans, Louisiana


A história da culinária do Sul dos Estados Unidos é explorada neste museu de Nova Orleans, onde exposições instigantes mostram como ela evoluiu a partir das tradições africanas, caribenhas e europeias. Mostras do passado e do presente incluem a super detalhadas “Creative Kitchen of Al Copeland” (“Cozinha Criativa de Al Copeland”, fundador da rede Popeyes; “Red Bean City” (“Cidade do Feijão Vermelho”), que explica como o feijão vermelho e o arroz se tornaram um prato icônico da culinária creole da Louisiana; e “Gallery of the South: States of Taste” (“Galeria Sulista: Estados de Gosto”), um profundo mergulho nos hábitos alimentares e na comida dos estados do sul dos EUA.
fonte: #guiamichelinbrasil


 

BIB GOURMAND

Ao contrário do que muitos acreditam, os Guias MICHELIN não são apenas para 'alta gastronomia'. De restaurantes luxuosos a bares locais, o guia oferece opções nas mais variadas faixas de preço.

A Categoria BIB GOURMAND pode não ser tão conhecida pelo público geral como são os restaurantes estrelados, mas, são muito requisitados entre os seguidores do guia, onde seus inspetores dedicaram a mesma quantidade de tempo para os descobrir e avaliar.

fonte: #guiamichelinbrasil

CERÂMICAS DE MESA

A Fundação Calouste Gulbenkian, com sede em Lisboa, foi criada em 1956 através do testamento do filantropo armênio de mesmo nome, Calouste Sarkis Gulbenkian, tendo por objetivo influenciar na qualidade de vida da sociedade através da arte, da beneficência, da ciência e da educação.

A Fundação, que reúne a mais importante coleção de arte moderna e contemporânea portuguesa, preserva a coleção de cerâmicas de mesa iranianas que portam  inscrições, pesquisadas pela Universidade de St.

Andrews, e que revelam bênçãos e louvores à generosidade do anfitrião, e, surpreendentemente, pequenos textos de amor, destinados a despertar paixões e sentimentos amorosos no momento da refeição.

Esporadicamente o Museu realiza a Visita Emoções à mesa: da paixão às saudades, com a curadora do Oriente Médio, que tem por finalidade sua apresentação ao público.

 

branca ok miche.jpg
 

CARTA AOS LEITORES

Data do almoço

Cara(o) Leitora(or),

Quando pensamos em gula naturalmente ocorre a associação imediata de comer exageradamente e dificilmente a sutil consciência de despertarmos para algo, a necessidade de uma revelação, um resgate, uma compensação, um reequilíbrio.

 

A atenção sobre nós faz com que uma percepção mais profunda traga à tona nossos anseios e de quais alimentos estamos nos preenchendo para equilibrar a balança do nosso plano emocional.

 

Digamos que no momento estamos pensando em pequenos excessos sem exageros, na gula "reveladora", na pequena gula do bem que aponta nossa descentralidade.

 

Salientamos a importância de permitir-se ir ao encontro da elaboração de pratos e alimentos significantes que possam, sem exageros, resgatar o equilíbrio emocional, momentaneamente ou definitivamente.

Gastronomia Emocional é para nós uma reverência à magia do momento que ao saborear um alimento elaborado, seu registro emocional a(o) leve ao ponto de constituição da mais sublime afetividade, ou seja, sua memória afetiva.

 

A cozinha da avó tem gosto, a adolescência tem gosto, as festas em família têm gostos, os almoços de mãe têm gostos, o jantar de noivado tem gosto, os nascimentos dos filhos têm gostos, as grandes decisões têm gostos.

 

Sim, a vida tem muitos gostos!

 

A gastronomia elaborada para provocar um mundo de sabores também desperta, equilibra e, algumas vezes, cura um mundo de emoções.

 

 

GASTRONOMIA EMOCIONAL - Liz d'Ávila Ferreira

Todos os direitos reservados

 2012

 
LIZ MARINA RIBAS D'ÁVILA FERREIRA

JORNALISTA | ENÓFILA | ESPECIALISTA
EM FLORES COMESTÍVEIS E PSICOSSOMÁTICA


  Gastronomia e Cozinha de Todo Dia
 SENAI - Chef Ray 
     Flores e Ervas Aromáticas, do Cultivo à Mesa    
FEMCO - Maly Caran
 Vinhos - Soc. Brasileira de Sommeliers

gastronomiaemocional@terra.com.br


Gastronomia Emocional é uma homenagem a todos os profissionais que ensinam a cultivar o respeito pelos alimentos, os que os preparam e, especialmente, aos meus familiares que alimentaram em minha casa o constante odor de festas, temperos e pães.